sábado, 26 de setembro de 2015

Ginástica cerebral: exercícios que ajudam a estimular sua memória e auxiliam na aprendizagem.


Os exercícios selecionados poderão ser realizados com crianças, adolescentes, jovens e adultos. Aplique de acordo com o desempenho cognitivo do indivíduo. Os resultados são variáveis, e surgem no tempo individual de cada um. Algumas pessoas respondem mais rápidos aos estímulos, outras mais devagar. Em média, após 6 meses de estimulação, foi percebido bons resultados.

  1. Teste das cores
  2. O teste das cores consiste numa matriz com palavras e cores. As palavras correspondem ao nome das cores, por exemplo: "Azul", "Verde" e "Amarelo". Cada uma das palavras possui uma cor correspondente, por exemplo, a palavra "Azul" escrita a amarelo e a palavra "Amarelo" escrita a verde.
    O objetivo deste teste é dizer a cor de cada uma das palavras evitando ler a palavra propriamente dita. Ou seja, na palavra "Amarelo" escrita a verde, o indivíduo deve dizer "verde" e não "amarelo".
    Este exercício é muito estimulante, pois, o lado esquerdo do cérebro irá tentar ler o texto e, por sua vez, o lado direito tentará dizer a cor.

  3. Teste do texto embaralhado
  4. Neste exercício apresenta-se um texto em que as palavras estão escritas com as suas letras embaralhadas. Seria suposto que o indivíduo não o conseguisse ler, pois a palavra deixa de fazer sentido e é diferente de todas aquelas que ele aprendeu durante a sua experiência, no entanto, ao ler o texto constata-se uma fascinante capacidade de decifrar cada palavra de uma forma fluente e hábil.
    Este exercício estimula a atividade cerebral em decifrar e antecipar as palavras seguintes da frase, uma vez que o cérebro lê palavra a palavra e não a frase completa.


  5. Cálculo Mental
  6. O cálculo mental consiste na realização de contas sem o recurso à máquina calculadora ou a cálculos auxiliares. Toda a conta deve ser realizada com base no pensamento, até determinar o resultado da operação.
    Durante o cálculo mental existe a necessidade de memorizar valores intermédios, os quais serão futuramente usados para a continuação do raciocínio.
    Este exercício é uma excelente forma de estimular o raciocínio, a memória e a atividade cerebral.

  7. Jogo da Memória
  8. O jogo da memória pode ser apresentado sob diferentes formas, por exemplo, com um baralho de cartas ou um cenário. No caso do baralho de cartas, estes devem conter vários pares de cartas iguais. Depois, estas devem ser dispostas sobre uma superfície com as imagens voltadas para baixo. O objetivo é o indivíduo voltar aleatoriamente duas cartas de cada vez, de forma a descobrir os pares. À medida que o indivíduo, por tentativa e erro, virar as cartas, ele vai memorizando a posição de cada uma. Este jogo torna-se mais estimulante quando jogado dois a dois: vendo quem consegue fazer mais pares, ou quem os descobre de forma mais rápida.
    No jogo da memória respeitante a um cenário, ele pode ser apresentado sobre a forma de "descubra as diferenças" entre duas imagens ou ainda, visualizando uma determinada gravura de forma a responder a perguntas como "quantas árvores viu na imagem?".

  9. Variar o percurso para o trabalho
  10. Os especialistas garantem que alternar as rotinas diárias é uma excelente forma de estimular a atividade cerebral, pois obriga a mente a memorizar novos trajetos e situações, evitando a rotina. A rotina diária cria alguma habituação e leva à memória muscular. Ao fim de algum tempo, o cérebro fica entorpecido e o indivíduo age como que por instinto, desligando-se da necessidade de se manter desperto.
    Variar o percurso de casa para o trabalho é um excelente exercício para a atividade cerebral, podendo ser reforçado com a variação dos meios de transporte, quando possível.

  11. Trocar o rato (mouse) do computador de lado
  12. Trocar o rato do computador de lado é um exercício muito desafiante para a atividade cerebral. Consiste numa nova técnica para melhorar a concentração através do treino da criatividade e da inteligência.
    Este exercício é tão válido como trocar a escova de dentes de mão e trocar o relógio de pulso. O cérebro está habituado a controlar um dos membros e fá-lo de uma forma muito imediata devido à rotina. No entanto, quando se troca de lado ele ressente-se e tem de aprender a fazer de novo aquela ação, ou seja, é estimulado.

  13. Memorizar a lista das compras
  14. Memorizar a lista das compras é uma forma de treinar a concentração e a memória. Ao tentar decorar uma lista de compras, a letra de uma música ou uma oração, o indivíduo exercita o cérebro, pois utiliza a atenção, a concentração e a memorização.
    No caso prático da memorização da lista das compras, o objetivo é decorar a lista e utilizá-la a uma distância temporal diferente daquela em que exercitou a memória. Como resultado, o indivíduo serve-se de uma lista mental memorizada nas suas "prateleiras de informação".

  15. Quebra-cabeças
  16. Qualquer tipo de quebra-cabeças, sejam palavras cruzadas, sudoku, "descobre as diferenças" ou labirintos, são exercícios fundamentais para o treino das capacidades cognitivas.
    Como o próprio nome indica, os quebra-cabeças fazem pensar, exercitar, memorizar e ativam a concentração para a resolução do enigma. Neste sentido, é uma excelente forma de ocupar a mente e estimulá-la, tornando-a mais ágil à medida que o jogo vai avançando.

  17. Aprender uma palavra nova todos os dias
  18. Não há melhor forma de alguém aprender uma palavra nova do que folhear o dicionário e selecionar uma palavra que, até à data, lhe era totalmente desconhecida. Depois, a pessoa deverá utilizá-la em diferentes contextos, fazendo novas frases e trocadilhos com a mesma.
    Este exercício é útil para o incremento do vocabulário do indivíduo, mas também é um estimulante da criatividade, da memória e do raciocínio.

  19. Estimular o paladar
  20. É através do paladar que o cérebro faz associações de sabores a alimentos ou substâncias. Provar novos sabores permite ao cérebro criar novas sensações e acrescentar mais informação, estimulando assim a atividade cerebral.
    Estes dez exercícios são bons exemplos de diferentes atividades que estimulam o cérebro. No entanto, deve-se adotar um estilo de vida saudável, com cuidados na alimentação e prática de atividade física. Deve existir um equilíbrio entre o corpo e a mente, para que um não seja mais exercitado do que o outro. A reter: Mens sana in corpore sano, ou seja, mente sã em corpo são.

sábado, 19 de setembro de 2015

Ginástica cerebral, aprenda a estimular o seu cérebro.

Hoje em dia, existe uma preocupação muito grande para melhorar a qualidade de vida, pois sabe-se o quanto é importante cuidar da saúde. Há busca pelo físico perfeito, está cada vez mais em alta. Mas, será que cuidar apenas do físico é garantia para ter uma vida saudável e alcançar o sucesso profissional? Claro que não! Se a pessoa não estiver em equilíbrio com o corpo e a mente, dificilmente obterá sucesso. Por isso, é tão importante estimular a memória, para que tudo saía perfeitamente conforme planejamos.

O desenvolvimento cerebral
O órgão do corpo humano, importante, se não o mais importante, responsável pela inteligência e pelos sucessos e insucessos pessoais e profissionais, é o cérebro, a estrutura mais complexa existente e o mais desafiante instrumento criado pela natureza. Tão importante que é o único órgão que tem uma “embalagem” rígida para sua proteção, que é o crânio.
É ele que cuida não só da manutenção da nossa vida como, também, das nossas emoções, da capacidade de raciocinar mais claramente, da facilidade maior ou menor de encontrar soluções para as diversas situações enfrentadas, pelo desenvolvimento da criatividade, pela nossa inteligência e pela aprendizagem.
Ao contrário dos demais órgãos, o cérebro é o único que pode melhorar seu desempenho com o passar do tempo, quanto mais for utilizado. Um cérebro que está sendo constantemente exigido, treinado, utilizado e desafiado, terá um desempenho cada vez melhor; independente da idade da pessoa.
Acreditava-se que a inteligência não poderia ser estimulada, que era algo que se tinha ou não na carga genética. Hoje, porém, sabe-se que é possível estimular determinadas tarefas do cérebro que podem melhorar o desempenho intelectual.
E como o cérebro é treinado? Como podemos melhorar seu desempenho? Você deve estar se perguntando! E eu digo, existem diversas maneiras e uma delas é através da utilização da técnica chamada GINÁSTICA CEREBRAL.



O cérebro funciona através dos estímulos que recebe dos sentidos da audição, visão, olfato, tato, e paladar, que estão constantemente municiando-o de informações que captam do ambiente.Estas informações são recebidas e transformadas em descargas elétricas e transmitidas de neurônio para neurônio (as células do cérebro) através dos dendritos e sinapses (ligações cerebrais entre neurônios) para as diversas memórias que compõem nosso cérebro, onde ficam arquivadas aguardando o momento de serem utilizadas.
Logo, ao realizar os exercícios diariamente, estará estimulando e ajudando o cérebro a superar as dificuldades que possam surgir e irá prepará-lo para novos desafios. Abaixo veja algumas sugestões. 

1º. Troque o relógio de pulso de lado, se você tem o costume de colocá-lo no lado direito, passe-o para o esquerdo.
2º. Tome banho com a luz apagada.
3º. Modifique o caminho no qual você realiza para chegar ao trabalho, faculdade, academia, curso  ou outro local diariamente.
4º. Memorize a lista de compras ou as tarefas que precisa realizar durante o dia.
. Tente falar algumas palavras ou frases ao contrário, inicie com palavras fáceis, e aumente a dificuldade com o tempo colocando palavras mais difíceis.
6º. Faça palavras cruzadas, aquelas que vem na sessão de passatempo dos jornais.
7º. Memorize  poema ou letra de música que goste muito.
8º. Decore o número de telefone de um contato importante na sua cabeça.
Bom treino e observe os resultados!


Por Karla Carvalho, empreendedora, pedagoga, psicopedagoga, especialista em dificuldades de aprendizagem.