sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Manual do psicopedagogo clínico - on line: Avaliação psicopedagógica

Todo psicopedagogo quando termina sua especialização fica com muitas dúvidas e não sabe como iniciar...

Na verdade, vem uma mistura de sentimentos: vontade, medo, coragem, insegurança e por aí vai.

Mas uma coisa é certa, se não dermos o primeiro passo nunca vamos sair da estaca zero, não é verdade?

Pois bem, comigo também não aconteceu diferente! 

Mas de uma coisa estava certa: Não vai ser mais um Diploma pra ficar "arquivado" na gaveta. 

Enfim, a minha determinação foi a responsável para que desse o primeiro passo. E como vocês bem sabe, a luta foi grande, mas não fugi!!

E depois de tanto estudar, ler livros, artigos, assistir vídeos, seminários, cursos on line e supervisão psicopedagógica, iniciei. E tudo deu super certo, logo após 6 meses de ter conseguido o meu primeiro aprendente montei o meu consultório. Com muita luta, pois as despesas não são pequenas, mas com muita fé e determinação consegui e eis que estou aqui hoje com uma quantidade de atendimentos que dá para manter minhas despesas e meu custo de vida. 

E tenho a certeza, que minha realização profissional depende única e exclusivamente de mim.

E o que assombra inicialmente todo psicopedagogo é como ele vai conduzir a AVALIAÇÃO PSICOPEDAGÓGICA.

Através desse vídeo você verá uma conversa informal com dicas que ajudará você profissional iniciante, nas suas primeiras avaliações, ou pelo menos você vai ter uma ideia de como é uma AVLP e o que acontece.

Espero que você goste e que verdadeiramente eu possa te ajudar!! :)

E aguarde o próximo vídeo!!

Por Karla Carvalho





segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Desenvolvimento das habilidades: Oral, escrita e leitura. Como posso ajudar?


Sabemos que a fala é uma  das primeiras habilidades a ser desenvolvida e trabalhada no ser humano, e temos conhecimento, que quanto mais estimulamos a criança a falar e ensinamos  palavras novas com a pronúncia correta, conseguimos um  melhor resultado!

E assim ocorre no processo da leitura e escrita, estes devem ser trabalhados, desde cedo, no ambiente familiar e escolar. Como? Realizando: a leitura de histórias infantis para a criança; atividades culturais, visita à museus, teatro, cinema... Assim, o objetivo proposto tende a ser mais facilmente alcançado.

Porém, sabemos que trabalhar estas habilidades não é uma tarefa tão fácil! 

Em meios a tantos estímulos diferentes e atrativos que a criançada tem contato hoje em dia, a criatividade e uma boa dinâmica ajuda e muito. 

Pensando em contribuir e ajudar a todos vocês, preparei um vídeo com uma atividade, super prática e objetiva. E que ainda, pode ser realizada por você: pais, professores ou especialistas a  ajudarem esta criança a desenvolver as habilidades: oral, escrita e leitura. 

E mais, com apenas algumas figuras, uma folha, um lápis e borracha você está pronto para exercitar!!

Boa sorte e um bom resultado!!  :)

Por Karla Carvalho






sexta-feira, 12 de setembro de 2014

2 anos de blog e facebook - Estamos em festa!

Olá pessoal,

Estou criando este post para dizer que esta semana o blog e a página completaram 2 anos! 
E contar um pouco pra vocês como surgiu e o resultado até a presente data. Bom, o blog
surgiu na necessidade que eu tinha de compartilhar com vocês as minhas experiências, dúvidas, medos e inseguranças. E juntos, trocarmos experiências e compartilharmos saberes! Logo, que fiz o blog decidi fazer a página no facebook, pois acreditava ser um meio mais fácil de conseguir divulgar o blog, e foi!
E agradecer em especial uma amiga(Day) que conheci quando trabalhamos juntas na UPA - Unidade de pronto atendimento, é isto mesmo, no vídeo que fiz contando como tudo começou, falei pra vocês da minha paixão e certeza pela a carreira na área da educação, mas que dei muitas voltas até chegar finalmente onde estou e fazer o que eu AMO. Veja o vídeo:Clique aqui

Percebi que precisava arrumar uma forma de ficar conhecida e poder assim aumentar o número de seguidores e consequentemente a troca de saberes aumentaria, e decidir promover sorteios culturais de livros e com isto tive o prazer e a honra de conhecer várias autores bacanas que me ajudaram muito doando seus livros. Dra Ana Beatriz Barbosa e Silva, Dra Alessandra Soares, Dr Gustavo Teixeira, Solange Depera Gelles, entre outros! E acredite, deu certo e hoje já ultrapassamos o número de 130.000 de seguidores no FACEBOOK, e interajo sempre com todos e troco muitos conhecimentos.


Sou muito grata a Deus em primeiro lugar por tudo, em seguida minha família, e a todas essas pessoas que me ajudaram e também aos meus seguidores.

A partir de Agosto/14 voltei a gravar vídeos pensando em ajudar a todos profissionais que se formaram e não sabem como iniciar. Espero que gostem e divulguem meu trabalho.Clique aqui e conheça meu canal


Lembre-se: Se você quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo.

Quem acredita SEMPRE ALCANÇA!

Deus abençoe a todos vocês!





segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Distúrbios de aprendizagem - Definição; Os mais comuns e os profissionais que podem identificá-los.

Distúrbios de aprendizagem

Quando ocorre uma falha no processamento das informações recebidas pela criança, adequadamente, através do meio externo (visuais, auditivas e cinestésicas), e ela não consegue integrar, processar e armazenar tais informações isto dificulta o processo de saída seja pela leitura, escrita e cálculo. A este acontecimento podemos atribuir que ele esteja associado a um distúrbio de aprendizagem, caracterizado por uma disfunção no SNC (Sistema Nervoso Central). 

Com isto, podemos dizer que a pessoa nasce com distúrbio e que na maioria das vezes tem sua origem genética e hereditária. Mas em alguns casos poderá ser adquirida, por exemplo, a afasia (perda de linguagem)  manifestada por pessoas que sofreram um acidente vascular cerebral, e que pode ter algumas das suas habilidades prejudicadas e com isto apresentar o distúrbio.

Um diagnóstico precoce alcançará resultados significativos e ajudará no tratamento, além de uma  boa e correta orientação a família e escola. Este diagnóstico normalmente é fechado por uma equipe multidisciplinar e poderá ser composta por:
  • Psicopedagogo;
  • Psicólogo;
  • Psiquiatra;
  • Pediatra;
  • Fonoaudiólogo;
  • Geneticista;
  • Oftalmologista
  • Neurologista entre outros.
Entre os distúrbios de aprendizagem temos: Dislexia, Disgrafia e Discalculia. Abaixo um breve resumo destes distúrbios que afetam as habilidades da escrita, leitura, numérica, desenvolvimento motor e cognitivo.

Dislexia: É uma dificuldade de aprendizagem de origem neurológica. É caracterizada pela dificuldade com a fluência correta na leitura e por dificuldade na habilidade de decodificação e soletração. Essas dificuldades resultam tipicamente do déficit no componente fonológico da linguagem que é inesperado em relação a outras habilidades cognitivas consideradas na faixa etária.

O diagnóstico é feito pela equipe multidisciplinar, que utilizam uma avaliação minuciosa e de exclusão, ou seja, será investigado  se a criança possui déficit intelectual, disfunções ou deficiências auditivas e visuais, lesões cerebrais (congênitas e adquiridas),desordens afetivas anteriores ao processo de fracasso escolar (com constantes fracassos escolares o disléxico irá apresentar prejuízos emocionais, mas estes são consequências, não causa da dislexia).

Para o tratamento da dislexia será necessário levar em conta a realidade sócio-cultural de cada aprendente, e deverá ser respeitada a individualidade de cada um. Dependendo da idade do paciente são utilizados materiais lúdicos como computador, jogos, brinquedos para uma estimulação indireta ou exercícios direcionados, sendo uma terapia mais diretiva.

DisgrafiaAlteração da escrita que a afeta na forma ou no significado, sendo do tipo funcional. Perturbação na componente motora do ato de escrever, provocando compressão e cansaço muscular, que por sua vez são responsáveis por uma caligrafia deficiente, com letras pouco diferenciadas, mal elaboradas e mal proporcionadas.
De forma geral, a criança com disgrafia apresenta uma série de sinais ou manifestações secundárias motoras que acompanham a dificuldade no desenho das letras, e que por sua vez a determinam. Entre estes sinais encontram-se uma postura incorreta, forma incorreta de segurar o lápis ou a caneta, demasiada pressão ou pressão insuficiente no papel, ritmo da escrita muito lento ou excessivamente rápido.

Discalculia: É um problema causado por má formação neurológica que se manifesta como uma dificuldade no aprendizado dos números. Essa dificuldade de aprendizagem não é causada por deficiência mental, má escolarização, déficits visuais ou auditivos, e não tem nenhuma ligação com níveis de QI e inteligência.

Crianças portadoras de discalculia são incapazes de identificar sinais matemáticos, montar operações, classificar números, entender princípios de medida, seguir sequências, compreender conceitos matemáticos, relacionar o valor de moedas entre outros.

Por Karla Carvalho





Referencias:
http://www.dislexia.org.br/
http://www.brasilescola.com/doencas/discalculia.htm
http://www.appdae.net/disgrafia.html
http://www.psicopedagogia.com.br/artigos/artigo.asp?entrID=339








domingo, 7 de setembro de 2014

Acesso VIP - Congresso on line ENAMÃES

Olá pessoal,

Em relação ao primeiro encontro ENAMÃES quero dizer que foi um sucesso e gostaria de agradecer em primeiro lugar as queridas Tatiana e Thayse do portal do ser, e deixar registrado que foi um imenso prazer e muito gratificante poder ter participado deste mega encontro.

Quero agradecer o carinho de todos! As mensagens no facebook, e-mails, é tudo isto que me faz ir além e procurar ajudar a todos vocês cada vez mais.

E recebi muitas perguntas de pessoas que não conseguiram ver todas as palestras por diversos motivos: por estar no trabalho; ter ido passear com a família; a internet não ter colaborado... Enfim, e que gostariam de saber como pode ter acesso a este material rico e que muito vai acrescentar e fazer a diferença na sua vida e da sua família. E vim dizer, para estas pessoas que tem interesse de adquirir o acesso VIP Clique aqui e leia as informações para adquirir. Garanta logo o seu, pois só vai estar disponível para venda do dia 09/09 até o dia 12/09 às 23:59h!

Ah, vou deixar dois prints que fiz durante a minha palestra! :)



sábado, 6 de setembro de 2014

O computador como ferramenta psicopedagógica

Olá pessoal,

Hoje eu quero compartilhar com vocês a experiência que tive e que pode ser utilizada por qualquer pessoa, desde o profissional da área da educação ou não.

Tenho um aprendente que apresenta uma resistência muito forte a escrita e leitura, e faço um trabalho com objetivo de modificar tal comportamento. E já tinha utilizado alguns jogos on line no computador e observei que ele apresenta interesse  maior pela escrita quando utilizo tal recurso.

E dessa vez, decidi utilizar o próprio "programa" oferecido pelo sistema operacional Windows. Lembrei de quando trabalhei como professora de informática em uma escola e tive um grande desafio! Nesta época, o colégio estava começando, e os computadores eram antigos, além de não ter acesso a internet, o driver do cd não funcionava. E eu, como sempre ficava preocupada querendo não só fazer com que os alunos aprendessem a mexer no computador, mas também utilizassem como uma ferramenta de aprendizagem e por sinal muito prazerosa. Assim, despertava o interesse deles e reforçava o conteúdo aplicado pela professora em sala de aula. Diante a falta de recursos, e com a habilidade que Deus me deu de ser beeeem criativa,rs, tive a ideia de utilizar o acessório Paint e inserir o conteúdo. Por exemplo, vamos dizer que eles tinham aprendido as vogais, eu digitava uma atividade envolvendo este conteúdo, eles faziam e era um reforço muito positivo! :)

E foi isto que fiz em um dos meus atendimentos com este aprendente que tem resistência a escrita, e não é que deu certo! Ele começou a escrever algumas palavras e brincando começou a alcançar o objetivo. No encontro seguinte a este, ele mesmo sugeriu que após o exercício no papel, gostaria de escrever as palavras no computador. Aproveitou também e pediu para desenhar um dos seus personagens de desenho favorito, ele disse que o nome do desenho é Hora de aventura.  

Aproveite a dica e utilize este recurso na sua casa e verás que o resultado será positivo.Adapte o conteúdo que deseja aplicar! Você pode inclusive pedir a ele que desenvolva uma história em quadrinhos. Viu, não tem mais desculpas que a internet não funciona ou que no momento está sem. Utilize a criatividade e me conte como foi. Ok? ;)

Por Karla Carvalho.