quinta-feira, 18 de agosto de 2016

A organização do dia a dia das crianças

Nós adultos muitas vezes reclamamos da falta de tempo que tanto nos deixa estressados e irritados. Mas, como você organiza suas coisas e seu tempo? Alguém ensinou isto a você quando pequeno?
É, geralmente não ensinamos nossas crianças a terem uma vidinha mais organizada, apenas brigamos com eles quando, pela confusão própria que a desorganização traz, algo não dá certo.
Algumas de nossas crianças tem como compromisso apenas a escola e os deveres escolares. Outros, além destes, tem aulas de artes, esportes, línguas ou tratamentos psicológicos por exemplo. Como ajuda-los em meio a uma confusão de compromissos?
Tudo começa com o quadro de horários das matérias da escola. Cada matéria pode ter uma cor, assim, dá para colocar uma etiqueta da cor escolhida no material para evitar esquecimentos! Olhe o exemplo:

Segunda
Terça
Quarta
Quinta
Sexta
Português
Matemática
História
Inglês
História
Português
Matemática
Ed Financeira
Ciências
Inglês
Ciências
Artes
Português
Geografia
Matemática
Ed Física
Geografia
Português
Ed Física
Matemática

                



Pode parecer meio carnavalesco, mas assim, a criança visualizará que aula terá no dia seguinte, e, se o material tiver uma etiqueta da mesma cor, os esquecimentos serão menores na hora de preparar as malas.
                Anotar é tudo! Todas as escolas possuem agendas com avisos e tarefas. Elas são feitas para receberem as anotações de alunos e professores e devem ser olhadas por pais ou responsáveis todos os dias. Ao fim do dia, junto às crianças, devemos ver se as tarefas foram feitas e se há a necessidade de levar algo diferente ou ainda o agendamento da próxima reunião de pais. Os mais velhos podem usar a agenda do celular com a facilidade do alarme, assim são avisados das tarefas que necessitam executar.
                Outra tabela pode ser feita com os compromissos da criança, veja abaixo:

horário
Segunda
Terça
Quarta
Quinta
Sexta
7:00 – 12:30
Escola
Escola
Escola
Escola
Escola
13:00 – 14:30
Almoço e descanso
Almoço e descanso
Almoço e descanso
Almoço e descanso
Almoço e descanso
14:30 -17:00
Tarefas escolares
Tarefas escolares
Tarefas escolares
Tarefas escolares
Tarefas escolares
17:00
Academia
Psicólogo
Livre
Academia
Livre




                Você pode pensar, mas para quê tudo isso? Meu filho não é um robô. Não precisa ter uma rotina tão chata desde criança! Pois é, pode não parecer, mas assim, desde criança, ele aprenderá que tem hora para suas atividades, e não se perderá tempo executando tarefas que pode fazer depois com mais calma. Além disso, obviamente, se ele terminou as tarefas antes das 17:00 pode parar de estudar antes, ou se teve muitos exercícios para fazer aquele dia,  precisa dedicar mais tempo estudando para uma prova, deve começar a estudar antes ou terminar mais tarde. É tudo uma questão de estabelecer prioridades e mudar a rotina.
                Estas tabelas ajudam as crianças e aos adultos a organizarem seu tempo, e, com este recurso visual, fica mais fácil de entendermos também se eles estão muito cheios de atividades, e o quanto isto pode estar ajudando ou prejudicando sua formação.
                É sempre bom lembrar que há a necessidade de ter tempo livre para brincar, ler, ver televisão, descansar, conversar, fazer qualquer coisa sem compromisso. O corpo e o cérebro precisam de descanso para funcionar bem.
                Estas são apenas as dicas iniciais de organização. Com o tempo, você e seu filho vão criando outras táticas que facilitarão sua vida! E você também pode montar uma maneira de organizar o seu tempo, sempre reservando um espacinho para interagir com a criançada, não é mesmo?

                Tenha sua vida mais organizada e encontre mais tempo para fazer o que gosta! Ajude seu filho a organizar-se melhor, assim ele terá uma rotina mais tranquila.

CURTA A PÁGINA DA NOSSA COLABORADORA E

 ACOMPANHE SEU TRABALHO: Clique aqui

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

A alimentação de nossas crianças

Ainda falando sobre o texto da volta às aulas, mas agora priorizando a alimentação.

A cada dia mais temos o tempo escasso para prepararmos (e quiçá produzirmos) nossa comida. Em função disto, a comemos alimentos industrializados, pré-fritos, lotados de conservantes, açúcares, realçadores de sabor, corantes... e o pior, oferecemos isto às nossas crianças - e até aos bebês! Venenos em pequenas doses!
Nos consultórios médicos diagnósticos de diabete, pressão alta, aumento de triglicérides ou colesterol alto e a obesidade deixaram de ser um problema exclusivo de adultos. Crianças vivenciam as limitações que a má alimentação gera em seu dia a dia.
Mas o que eu vou fazer se meu filho simplesmente odeia verdura e legumes? Percebe de longe até a cebola que eu coloco no prato? Você já ouviu a máxima, se não pode com o inimigo, junte-se a ele?? Então, podemos usar isto no dia a dia das crianças para orientá-las melhor sobre a importância da alimentação saudável.
Ensine a criança a plantar o que come. A cebolinha do tempero pode ser plantada até num copinho descartável ou numa pequena floreira. Assim ele aprenderá daonde vem o alimento e pode sentir-se estimulado a experimentar os novos sabores que o tempero natural (sem ser em tablete ou pó e cheeios de sal) podem trazer à comida. Se tiver mais um espacinho, a atividade pode ser repetida com qualquer legume, verdura... e, se tiver uma praça perto de casa, porque não plantar uma árvore frutífera? Será presenteado com pássaros, um ar melhor e uma alimentação mais saudável e sem agrotóxicos – sem contar com a consciência ecológica gerada neste processo).
Cozinha é sim lugar de criança. Convide seu pimpolho a te ajudar. Peça para que ele pegue os alimentos (leitura e escrita em dia!), colocar a quantidade certa de ingredientes (olha a matemática aí, gente!!), misturar a massa (brincadeira com texturas!), sentir o cheirinho, esperar o tempo do cozimento... e, quem não se recordará do bolo da avó, da torta da mãe ou do doce da tia? Cozinhar, além de arte  e amor é preparação para a vida (sim, seu lindo bebê um dia vai criar asas e morará sozinho ou com a família dele e saber cozinhar é um diferencial competitivo).



Hora da alimentação é sagrada diriam nossos avós! E é sim. Um ótimo momento para conversar e conhecer o que cada um da família pensa ou sente. Faça ao menos uma refeição diária com seu filho. Relacionamento é construído no dia a dia.
Limite se dá até na hora de escolher os alimentos. De nada adianta ceder às vontades da criançada e comprar um monte de bolacha recheada, batatas fritas se você acredita que está não é uma boa opção. Também não quer dizer que nunca mais vão comer besteiras. Mas porcarias são exceções. A sobremesa da semana pode ser uma fruta, o bolo do café sem recheio ou cobertura (e porque não tentar os sabores da banana, maçã nesta delícia?). Água ou suco natural de frutas devem ser previlegiados em lugar das opções de refrigerantes ou os sucos de caixinha. Se você não comprar, não há a opção em casa, portanto não há como comê-los, certo?
Mas porque falar disso tudo? A gente aprende com o cérebro, órgão importantíssimo, que funciona melhor bem alimentado. Uma criança obesa, ou que se sente mal com alta ou baixa de açúcar, consegue ter tranqüilidade para aprender?
A Academia Americana de Pediatria compilou 11 pesquisas científicas e descobriu que quanto mais cedo inserirmos novos hábitos alimentares, melhor. Isso porque, apesar as células de gordura terem seu número geneticamente ajustado, em algumas fases da vida elas pode aumentar. E se houver uma hiperalimentação nesta fase,  favorecem  muito a obesidade, e esta, quando na adolescência, além das piadinhas que muitos traumas psíquicos causam em nossas crianças,  há a possibilidade de  gerar uma puberdade precoce, o que pode acarretar numa estatura mais baixa na criança, ao desacelerar o crescimento, segundo a endocrinologista pediátrica Lea Diamant, do Hospital Israelita Albert Einstein (SP), em entrevista à Revista Crescer.

Aproveite para aprender novas e fáceis receitas disponíveis na internet, nos programas de TV e faça os alimentos das formas mais diferentes possíveis. Uma beterrraba por exemplo pode ir na sopa, na receita de um pão ou na salada. O “medonho “ brocólis, pode ir na pizza, na sopa, na salada, no arroz... Divirta-se tentando novas maneiras! Turbine também seu paladar, descubram juntos novos sabores e texturas. Com seu filhote te ajudando tudo fica mais fácil e divertido!

CURTA A PÁGINA DA NOSSA COLABORADORA E

 ACOMPANHE SEU TRABALHO: Clique aqui

domingo, 7 de agosto de 2016

O sono de nossas crianças

Semana passada, conversamos sobre como iniciar a arrumação das coisas para a volta às aulas e o sono foi uma das necessidades.
Muitos pais assustaram-se com a hora que as crianças precisariam estar na cama para poderem dormir bem e estarem preparadas para um bom aprender no dia seguinte. Muitos pais nem estão em casa no horário que seria suficiente para a criança dormir pelo tempo necessário .
 Neste caso, seria interessante que os pais pudessem ao menos fazer a primeira refeição do dia com as crianças caso não queiram extrapolar muito o horário do sono noturno. Não importa o momento do dia que estamos com nossas crianças e sim o quanto estamos disponíveis para ficar com eles naquele momento. É pouco válido, por exemplo, deixar as crianças dormirem mais tarde para ficarmos com elas se, cansados do trânsito e do trabalho, usamos este momento com raiva, ou ainda com a criança ao nosso lado mas estamos resolvendo coisas ao celular ou assistindo ao noticiário ou à novela. É mais produtivo, acordarem um pouco mais cedo, tomarem café juntos e conversarem, bem mais descansados.
Outro fator sempre pontuado por mim é o exemplo. Filhos seguem exemplos mais facilmente do que ordens. De nada adianta dizer para ele dormir cedo se você fica vendo televisão na madrugada. É sabido a vida adulta traz preocupações e problemas que tem a necessidade de serem resolvidos, mas a higiene do sono no adulto com certeza o ajudará, mais bem disposto, a resolver suas demandas com maior agilidade e qualidade.
Olhem que interessante este iconográfico que explica como o sono ajuda o cérebro a gravar cada conteúdo:




Seguem algumas dicas:
*Na hora do sono, a casa deve estar mais tranqüila. Sons mais baixos da TV, computadores ou música. Invista também em abajoures. O do quarto, se possível com uma luzinha azul, que acalma e induz ao sono.
*A leitura de uma estorinha é sempre bem vinda. É um momento precioso para pais e filhos. Mas é uma estorinha e não o livro inteiro. Criança é esperta e na maioria das vezes prefere brincar a dormir. Se não houverem os combinados, jájá são 3 horas da manhã e os pais estão ainda lendo.
*Banho quente, leite morno ou chá, ajudam a relaxar e são ótimos para o sono. Também é uma boa idéia espirrar um pouquinho de perfume de lavanda nos lençóis.
* Outra coisa que induz ao sono são as atividades físicas. Crianças jovens e adultos que se mexem bastante, praticam esportes, correm e brincam, tem um sono de melhor qualidade. Vamos colocar as crianças para correr, pular, andar de bicicleta, jogar bola, peteca... Isso ajuda a dormir melhor e aprender mais!
*Tv , computador ou tablets no quarto estão proibidos. Estes eletrônicos devem ficar na sala, para que sejam uma ferramenta para unir a família e não para colocar cada um para um canto. Assim, além da convivência , os pais acompanham o que as crianças vêem, podem negociar o quem vai usar o que, o que assistirão juntos ou o que é impróprio, além de permitir que a família converse mais, conhecendo o que cada um gosta, pensa ou sente.
*Hábitos são difíceis de serem mudados e tem que ter a sua devida importância desde a infância. Não adianta querer que um adolescente se prepare para dormir cedo se sempre dormiu tarde, portanto é bom sim ter rotina. Ela pode ser vista como chata para adultos, mas é  uma boa referência para as crianças.
* De início, a criança pode resistir, principalmente se assim que ela pegar no sono você correr para a televisão  ou ligar o vídeo game em bom e alto volume. Se a criança acordar e o ver lendo, tomando um chá por exemplo, ela não terá nada de interessante para acompanhar, então reclamará menos ao voltar para a cama.
* Você pode estar achando que sua vida de relaxamento acabou depois que seu filho dormiu, certo? Não, é apenas pelo tempo que ele criar o hábito. Depois sentirá-se mais disposto e acostumado com o horário e organizará-se por si só. Além disso você poderá desfrutar mais da companhia de seu maior orgulho, seu filhote!

*Papais, sejam persistentes, isto será muito bom para a saúde mental e o desempenho escolar deles, e, de quebra, o ajudará a ter hábitos mais saudáveis na sua vida.

Por Vivian Camila.

CURTA A PÁGINA DA NOSSA COLABORADORA E
 ACOMPANHE SEU TRABALHO: Clique aqui

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

O preparo para a volta às aulas

Para tristeza de alguns alunos e deleite de alguns pais, esta é a última semana de férias.
Período onde é permitido que se brinque mais, se jogue mais vídeo-game, coma-se mais guloseimas e onde dormir e acordar mais parte fazem parte da rotina, as férias é muito querida pela criançada que se vê mais solta das obrigações diárias.
Porém, a hora de voltar ao batente está perto e é preciso que os pais  tomem as rédeas da rotina novamente para que os estudo não seja prejudicado neste reinício. Seguem algumas necessidades que a turminha tem para que o próximo semestre seja mais tranquilo.
*Sono: Pesquisas comprovam que crianças que não dormem bem ou dormem pouco tem sua memória de longo prazo prejudicada, dificultando muito que se guardem os conteúdos escolares. Se seu filho tem sono agitado, dorme de boca aberta, ronca ou apresenta dificuldades para respirar, procure um médico de confiança para orientá-lo. O sono precisa de qualidade para ser reparador.
                Outra questão envolvida no sono é o tempo de horas. Para se ter uma idéia, a criança de 2 a 10 anos precisa dormir de 9 a 11 horas diárias para descansar bem o corpo e o cérebro, estando pronta para aprender. Ou seja, se seu filho acorda às 6 da manhã para ir à escola, precisa ir para a cama por volta das 19:30, 20:00.


*Alimentação: Outro terror na vida de pais e cuidadores. Nossas crianças estão a cada dia mais comendo alimentos industrializados devido á correria do dia a dia.  Frutas, legumes, leite, ovos grãos e verduras devem fazer parte da alimentação dos pequenos. Quanto mais colorido o prato, melhor. Ter todos os nutrientes necessários na alimentação turbina o cérebro.

*Organização: Aproveite a calmaria para montar o quadro de horários da escola, ver se falta alguma leitura de férias, alguma outra tarefa ou material escolar. E o uniforme, está em dia? Sente com sua criança e monte também um horário para suas atividades, sejam estudo, lazer, outros cursos... Isso vai ajudá-lo a se organizar e ter clareza de seus compromissos. Mas é muito importante incluir o período do nada, onde a criança fará o que quiser. Dormir, brincar, jogar vídeo game, ver televisão... A cabeça deles também precisa de descanso para aprenderem e elaborarem os desafios do dia a dia.

*Aprendizagem: Vá às reuniões escolares, escute os professores, acompanhe as tarefas de seu filho. Se ele apresentar dificuldades, procure, assim que possível um psicopedagogo para auxiliá-lo. Ele tem condições de avaliar e intervir (se necessário), nas dificuldades de aprendizagem das crianças. Não deixe para o fim do ano, onde a reprovação muitas vezes é dada como certa e gera muito estresse na família e na criança. Não permita que elas sofram com o bullying, que estudar se torne uma tortura em função de suas dificuldades. É através do estudo que ela terá a liberdade de ser o que quiser da vida, e trilhar com mais felicidade suas conquistas,

Ufa! Quanta coisa a fazer! Ainda bem que há tempo!

Boa volta às aulas!


CURTA A PÁGINA DA NOSSA COLABORADORA E
 ACOMPANHE SEU TRABALHO: Clique aqui

segunda-feira, 18 de julho de 2016

BRINCADEIRAS DE FÉRIAS!! ADOLESCENTES...

Dando continuidade às sugestões de brincadeiras para as férias. O papo agora é com a galera de 13 anos para cima.
Pode parecer que eles já estão grandes demais para a brincadeira, mas que tal incentivar a prática, não é mesmo? Afinal, adolescência também é sinônimo de alegria, divertimento, casa cheia de amigos e, para os pais, esta é uma ótima oportunidade de conhecer os amigos (e os pais dos amigos) de seus filhos, estar mais próximo deles, aproveitando para entendê-los melhor, saber o que eles gostam, e, porque não, ter bons momentos ao lado da moçada que ficarão marcados para sempre.
Peça auxílio dos seus filhos (que serão os anfitriões) para preparar lanches, pipoca, um bolo e suco ou refrigerante. A diversão vai começar!

Stop:

Material:
Papel e caneta.
Regras:
Em conjunto, os jogadores escolherão as categorias que o jogo deve conter geralmente vão nome, cor, local, objeto,comida, profissão,marca, ator, cantor (ou conjunto musical), filme e qualquer uma que você achar interessante.
Quando todos estiverem prontos, sorteia-se uma letra. Todos devem encontrar e escrever palavras que iniciem com a letra escolhida em cada categoria. O primeiro que completar todas as categorias com a letra escolhida grita STOP e todos os outros devem parar de escrever imediatamente.
Todos compartilham o que escreveram em cada categoria e pontuam da seguinte forma:
10 pontos: palavra inédita na categoria (nenhum outro participante lembrou da mesma palavra)
5 pontos: a categoria está preenchida, mas a palavra foi igual a de outro participante.
0 ponto: categoria na qual o participante não completou com a palavra.
Esta contagem deve ser feita após cada compartilhamento de palavra. Ao fim do jogo, somam-se as pontuações obtidas em cada sequência de letras.
Vence a partida quem acumular mais pontos  ao fim do jogo.

O que trabalha?
Tolerância à frustração (ganhar, perder);
Freio inibitório (para parar de escrever na hora certa);
Estratégia (escrever primeiro o que já sabe, abreviar a palavra...)
Memória de longo prazo (para lembrar as palavras que iniciam com a letra escolhida em cada categoria)
Agilidade mental e na escrita ( há a necessidade de ser rápido para completar tudo antes dos colegas e fazer mais pontos).
Cálculo mental ( é preciso somar os pontos a cada rodada).


Jogos de tabuleiro, cartas

Material:
Há muitos jogos de tabuleiro disponíveis no mercado. Alguns ainda a venda, fizeram parte da adolescência dos pais dos adolescentes de hoje. Que delícia poder ter os filhos e amigos  juntos para reviver os velhos tempos! War (jogo de estratégia de guerrilha e conquista de territórios), UNO (jogo de cartas), Cai não cai (jogo de palitos e bolas de gude), Scotland Yard (para resolução de casos policiais),dama, xadrez,dominó, baralho,Master (jogo de perguntas e respostas), Perfil (para descobrir que pessoa ou objeto através de dicas), entre uma infinidade de outros
Regras:
Cada um tem em sua embalagem as regras do jogo.
O que trabalha?
Tolerância à frustração (ganhar, perder)
Trabalho em grupo (a brincadeira fica mais divertida se formarem-se grupos para que possam competir.
Leitura, interpretação de texto e raciocínio: todos eles tem um objetivo final que deve ser perseguido para que se vença.

Advinhe se puder:
Material:
Lápis e papel
Regras:
Pode se jogar em duo ou em equipes, o que fica mais divertido.  Cada time ou participante deve escolher uma coisa para desenhar e o outro time deve advinhar o que foi desenhado.Quem desenhou deve ajudar o time adversário a acertar fazendo mímica ou desenhando mais coisas que tem a ver com o desenho inicial para dar as dicas. Mas sem dizer nenhuma palavra e sem fazer sons.
Ganha o jogo quem conseguir acertar mais coisas que foram desenhadas.
O que trabalha?
Criatividade
Imaginação
Trabalho em equipe



Campeonato de vídeo-game:

Terror dos pais, tios, madrinhas e amigos mais velhos desta geração, desde que não seja a única diversão aproveitada pelas crianças ele pode ser um aliado bem divertido.
Material:
Vídeo game
Regras:
As regras vem em cada jogo. Melhor ainda se forem de plataformas que permitam que, ao jogar, as crianças possam dar socos no ar (como o boxe) pular, dançar...Mexer o corpo durante a execução da brincadeira.
O que trabalha?
Agilidade mental
Estratégia
Trabalho em equipe




As férias ainda estão no meio!!!Vamos brincar! 

CURTA A PÁGINA DA NOSSA COLABORADORA E
 ACOMPANHE SEU TRABALHO: Clique aqui