Postagens

Você sabe o que seu filho sente? E ele? Entende seus próprios sentimentos?

Imagem
Muito tem se dito ultimamente sobre educação emocional. Muitas vezes, a escola faz este papel que na realidade, deveria ser ensinado, desde muito cedo, no seio da família ou por um adulto significativo para criança, que,evidente, muitas vezes é o professor. Antigamente, as crianças conviviam muito com outros irmãos, primos, adultos... Tinham muito tempo para brincarem com a vizinhança na rua e sempre havia um adulto por perto, seja pai, mãe, tios, avós, vizinhança...Era comum escutar as estórias dos mais velhos, vivenciar, nas brincadeiras, a preparação para a vida adulta e os sentimentos de raiva, alegria, ciúme, enfim, sentimentos que nos compõem como seres humanos. Atualmente, mal tempo para amamentar a mãe tem, pois tem que voltar logo para o trabalho e não perder seu emprego. Crianças ficam nas escolas por mais de 12 horas diárias e, quando chegam em casa depois de um trânsito que toma o tempo de uma pequena viagem, estão dormindo. Sobra tempo para tomar banho, comer e voltam a dor…

Intervenção psicopedagógica (Jogo on line)

Imagem
Olá, pessoal,tudo bem?!

A partir de hoje, estarei compartilhando com vocês informações sobre meus atendimentos psicopedagógicos. Com o intuito de contribuir,agregando conhecimento a todos vocês,que curtem e acompanham o meu trabalho.
Espero que gostem!😊


Intervenção psicopedagógica:

➡️ Objetivo: Reconhecimento da letra J, associação ao som,fonema, família silábica, e a construção da escrita.

↪️ Recurso:  jogos educativos, on line.

Ao utilizar os jogos educativos como recurso psicopedagógico, estamos trabalhando as dificuldades de aprendizagem, através dos estilos de aprendizagem visual e auditivo. Uma forma lúdica, onde o desejo de aprender será estimulado.

#psicopedagogiaporamor
#psicopedagogia
#EDAH
#karlacarvalho
#clínica
#tecnologia
#jogoseducativos
#jogosonline
@drakarlacarvalho




Vamos falar sobre suicídio?

Imagem
Talvez você pense que este é um tema muito sombrio para nosso site, que cuida de aprendizagem, não é mesmo? Mas, aqui em Sp fomos assombrados por2 casos de suicídio de adolescentes em escolas de grande porte de nossa capital, o que causou um alvoroço entre pais e professores. Segundo reportagem da revista Vejaem 5 anos, tivemos um aumento de 40% dos casos de suicídio entre jovens de 12 a 25 anos, sendo a quarta maior causa de morte entre os 15 e 29 anos de idade. O suicídio consumado ou a tentativa de tirar a própria vida, na maioria das vezes vem vinculada a transtornos mentais, como a depressão ou outras doenças mentais por exemplo. Histórico familiar de depressão, suicídio, uso de drogas também contribuem muito para o aumento desta probabilidade. Por outro lado, um ambiente onde se ensine a lidar com as frustrações, onde não se exija perfeccionismo, podem ser fatores protetores. Com a adolescência, além das alterações cerebrais e hormonais, vêm as exigências do grupo, o bullying (ou p…

Bullying e consequências

Imagem
A prática do Bullying é mais comum do que se imagina. Diariamente,diversas pessoas sofrem,sendo alvo de piadas maldosas.
Está presente em diversos  locais: escolas, rua,  academia ou até mesmo dentro de casa,sim,dentro de casa! O local que deveria ser "seguro" e acolhedor.
Quando a brincadeira "machuca", magoa ou entristece o outro,deixa de ser uma simples brincadeira,e passa ser algo destrutivo. Podendo diminuir a autoestima do outro,a ponto do mesmo querer se isolar,e não querer contato com o externo. Tais consequências podem gerar bloqueio de aprendizagem,abondono escolar e até mesmo resultar no fracasso escolar.
Em alguns casos,desencadeia em transtornos de ansiedade,e pode chegar a depressão.

Diga não ao Bullying!!! Por Karla Carvalho!

Siga @drakarlacarvalho (instagram)

#bullying  #crianças  #children #psicopedagogia  #aprendizagem #vidadepsicopedagoga #EDAH #KarlaCarvalho



O auto controle nas crianças

Imagem
Nos dias de hoje, como lidamos com o tempo? E com as frustrações implicadas pela vida? A cada dia pior, não é mesmo? Qualquer fila de 5 minutos nos tira do sério, uma promoção que não vem antes do tempo por nós estimado já é motivo de insatisfação... E quando um site demora para carregar? Quase tudo que não se adequar ao tempo, ao motivo e ao que queremos já é razão para nos tirar do sério, nos deixar irritados, bravos frustrados.E quanto às nossas crianças, o que estamos ensinando a elas? Estamos mostrando a elas que é comum realmente esbravejar quando as coisas não ocorrem como imaginamos. As fazemos entender que nenhum pequeno desvio de trajetória pode ser tolerado. Que tentar fazer algo de maneira diferente toma tempo, é sinal de fracasso e nos aborrece. Talvez por isso vemos tantas crianças chamadas de tiranas, querendo tudo para ontem, deixando seus pais sem rumo com tantas exigências e necessidades, sem saber esperar vivendo uma constante dor de não ter o que quer na hora que quer.

Como incentivar leitura e escrita nas crianças?

Imagem
Em recente pesquisa, fomos acometidos por uma notícia devastadora para a educação brasileira , para o futuro de nosso país e de nossos filhos. Nossas crianças chegarão no nível de leitura de países adiantados em 260 anos!! Isso mesmo! 260 anos! Uma informação destas, além de entristecer, revoltare preocupar a população que paga impostos por uma educação de qualidade, atinge em cheio o futuro de nossas crianças, que, num mundo globalizado, perdem a competitividade no mercado de trabalho, correm o risco de ganhar um salário menos, além de, sem ler, escrevere compreender corretamente, podem ser enganados ao assinaremcontratos por exemplo. Você gostaria de ser iludido ao assinar um contrato de trabalho ou ao comprar sua casa ou carro? Mas o que podemos fazer para mudar esta realidade? Além de estarmos cientes no candidato a votar nas eleições, acompanhar as decisões da prefeitura, governo do Estado e governo Federal, podemos incentivar a leitura, compreensão de texto e escrita em casa mesmo…

Criança precisa de tanto brinquedo?

Imagem
As crianças de hoje tem de tudo: vídeo games, telefones de última geração, bonecas que falam, fazem xixi, cocô entre tantos outros cacarecos tecnológicos. Muitos pais se endividam, deixam de comprar o necessário, com a ilusão de que estão dando o melhor para as crianças. Mas, para brincarem, aprenderem e serem felizes elas precisam mesmo de tudo isso?

A ideia é iniciar perguntando para os avós ou para os tios, vizinhos ou amigos mais velhos como divertiam-se quando crianças. Apenas nesta fase inicial de inquérito, a criança já exercita a paciência para escutar estórias, tem contato com uma narratória que tem uma linha de raciocínio com começo, meio e fim, além de aprender a respeitar os mais velhos. Uma segunda etapa seria proporcionar que o adulto separasse um tempinho para ensinar a criança como brincava. Jogos de elástico, bolas de meia, desenhos,dobraduras de papel, pipas, jogos com bolinhas de gude, saquinho de areia, pega-pega, puxa! São tantas e baratas opções! Assim a criança exe…

10 cuidados com os pequenos para cair no carnaval

Imagem
Confetes, serpentinas e fantasias!! Chegou o momento muito aguardado por algumas pessoas, o carnaval!
É o momento que muitas famílias planejam viajar e curtir com seus pequenos. Mas apesar de ser um momento de muita diversão e folia, é necessário que os pais fiquem atentos.
Abaixo, selecionamos 10 dicas, para ajudar esse momento ser incrível. Bora anotar?
1 - Identificação na criança, utilize crachá ou pulseirinha com o nome e os dados do responsável, como nome e número do telefone celular . Pois em ambientes lotados, elas podem se perder e, com uma simples pulseira ou crachá de identificação, a localização vai ser facilitada. 2 - Atenção redobrada com fantasias e maquiagens faciais. Verifique se a tinta é atóxica, se a maquiagem não está vencida e se a roupa não oferece riscos para a integridade da sua criança. Roupas muito abafadas pode levar a criança a ter mal estar e até mesmo desmaiar, se tiver muito quente. 3 - Confetes, buzinas e espumas também merecem atenção especial. Oriente seu…

Como acompanhar o desempenho escolar das crianças?

Imagem
Mais um período escolar está se iniciando. Você nem deve lembrar-se mais como foi o ano passado, das dificuldades ou facilidades que ele trouxe, afinal, “ano novo, vida nova”, não é mesmo?
Mas saiba que, independente do ano que seu filho esteja cursando, é muito importante que pais acompanhem o desempenho escolar durante o ano todo, incluindo o início do período letivo. Acompanhar a criança não é apenas pegar as notas, comparar com as notas do colega e dar bronca se preciso for.
É na escola que nossos filhos passam a maior parte de seus dias e de sua vida quando crianças e adolescentes. E é neste mesmo espaço que muitas vezes as coisas começam a ir mal. Algumas perguntas são necessárias de serem feitas:
Para menores:
·Meu filho adaptou-se a rotina da escolinha?      E à nova professora, ele conseguiu-se vincular?       Está fazendo atividades que estimulem sua criatividade de acordo com sua faixa etária?
Aos maiorezinhos:
·Como é seu ritmo de aprendizagem?     Mas rápido, igual ou mais lento a…