quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Meu filho bombou, e agora?

Esta é uma das piores notícias que os pais podem receber ao fim do ano escolar.
Mas e agora, o que faço? Alguns pais brigarão, outros infelizmente baterão e há aqueles que os deixarão de castigo. Mas será que tudo isso vai resolver o problema, e fazer, magicamente o tempo voltar atrás ou estas serão alguma maneira de trabalhar com o sentimento de raiva e frustração dos próprios pais?
Realmente, muitas vezes dá vontade de fazer tudo isso, mas que tal parar, respirar fundo e tentar entender, junto com o seu filho que parte “pecamos” no caminho? Pecamos no plural mesmo, pois  filhos e pais muitas vezes tem sua cota de responsabilidade no processo.


Que tal nos perguntarmos:
Eu, aluno, estudei a matéria dada no dia,dediquei tempo suficiente a minha necessidade de estudos, fiz minhas tarefas com atenção, tirei minhas dúvidas ou contei aos meus pais que eu estava com dificuldade de aprender a matéria?
Eu, pai ou mãe, fui nas reuniões que a escola agendou, acompanhei as notas de meu filho, atentei-me às observações sobre o comportamento dele que a professora fez, o encaminhei para  a avaliação solicitada, ou ainda estava ciente do quanto tempo meu filho  estudava ou se fazia as tarefas independentemente se ele está no fundamental ou no médio?
Como podemos ver, agora é hora de repensar e estabelecer novas estratégias para o ano que vem. Neste momento cabe arrumar a casa para as festas, planejar a viagem ou as atividades nas férias, separar um tempinho a mais para estar com o filhote e até avaliar se esta é a escola correta para o desenvolvimento dele.

Aproveite o ano que se inicia para fazer de forma diferente o que não deu certo e até continuar o que deu resultado.  Com certeza, cientes das necessidades de nossas crianças e acompanhando seu desenvolvimento escolar de perto, o ano letivo que se iniciará será mais leve e alegre.

CURTA A PÁGINA DA NOSSA COLABORADORA E



 ACOMPANHE SEU TRABALHO: Clique aqui


Nenhum comentário:

Postar um comentário